SuperFM Noticias

Todos os destaques do Rock estão aqui!
13 Outubro 2021

Paul McCartney Afirmou Que John Lennon “Instigou” A Separação Dos Beatles Ao Decidir Sair Da Banda

||
0 Comentários
|

50 anos após o fim dos Beatles, muito já foi especulado sobre quem seria o real culpado pela separação de uma das maiores bandas da história. De acordo com Paul McCartney, a resposta é John Lennon.

Muito da culpa recaiu sobre os ombros de McCartney ao longo dos anos, já que ele foi o primeiro a trazer advogados para resolver as disputas da banda e também o primeiro a reconhecer o fim dos Beatles enquanto promovia O seu LP solo em 1970. Em entrevista recente à BBC Radio 4, porém, Paul McCartney relatou que não foi bem assim.

“Eu não instiguei a separação. Foi o nosso Johnny que apareceu um dia a dizer ‘Estou a deiar o grupo’,” contou. “Aquela era minha banda, o meu trabalho, a minha vida, por isso eu queria continuar. Não sou a pessoa que instigou a separação. Não, não, não. O John entrou na sala um dia e disse: ‘Estou a deixar os Beatles’. Isto é instigar a separação ou não?”

McCartney ainda acrescentou que os Beatles estavam a fazer “coisas muito boas” durante o tempo da sua separação. “A verdade é que o John estava a construir uma nova vida com a Yoko. O John sempre teve que se libertar da sociedade porque ele foi criado pela sua tia Mimi que era bastante repressiva, então ele estava sempre em busca de uma maneira de se libertar,” reflectiu o músico.

Em novembro, parte dos últimos trabalhos dos Beatles como banda poderá ser explorada no documentário Get Back, que estreia no Disney+ e tem direção de Peter Jackson (O Senhor dos Anéis).

Talvez queira ler também...   Max Cavalera Venceu Caso De Difamação Movido Contra Si Pela Ex-Mulher De Igor Cavalera
|

Deixa um comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com