Entre as demais, o Grays Athletic já tem uma história memorável para contar ao mundo do futebol. Das mais bizarras. Daquelas que até acabam com um final feliz. No último sábado, aquele clube inglês teve de jogar mais de uma hora com o lateral-direito a guarda-redes. Porquê? É o que vão perceber, de seguida.

No jogo contra o Maldon & Tiptree, o guarda-redes titular do Grays Athletic, Charlie Burns, lesionou-se numa perna e foi substituído aos 28 minutos. Foi então que o treinador-jogador, Jamie Stuart, preparou a entrada do guardião suplente Joe Simmonds. Isto sem ambos saberem que este não constava da ficha de jogo.

«As iniciais do guarda-redes que estava no banco são JS. Então, o meu colega que faz a nossa ficha de jogo pensava que eu estaria no banco. Foi só um mal-entendido. Houve, obviamente, um erro», explicou, à BBC Radio Essex, Jamie Stuart, que tem as mesmas iniciais de… Joe Simmonds.

Sem constar da ficha o nome de Simmonds, o Grays não tinha guarda-redes para o lugar de Burns. Foi então que o lateral-direito Ryan Mahal se acercou das luvas para exercer o papel.

O Malden & Tiptree aproveitou a mudança na baliza do Grays para marcar dois golos, mas Mahal foi herói antes da bonança. Evitou o 0-3 com uma grande defesa e o Grays chegou ao 2-2 com golos aos 79 e 87 minutos, fixando o resultado final no jogo da Bostik Football League, o oitavo escalão do futebol em Inglaterra.

No final, Ryan Mahal recebeu o prémio de homem do jogo. E Stuart congratulou-se pela exibição do defesa noutras funções. «Já tinha estado na baliza e fê-lo muito bem».